terça-feira, 1 de dezembro de 2015

PARLAMENTARES FAZEM ABAIXO-ASSINADO CONTRA CUNHA

Mais da metade dos parlamentares da bancada do PT na Câmara fizeram um abaixo-assinado nesta terça (01), dia da votação no Conselho de Ética, pedindo a continuidade da representação contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha e contra a obstrução da pauta pela oposição.

Confira o texto e os deputados que assinaram o documento: 
 
Abaixo-assinado pela admissão da representação disciplinar contra o Deputado Eduardo Cunha da Presidência da Câmara dos Deputados e contra a obstrução de pauta promovida pelos partidos da oposição

Nós, Deputados Federais abaixo-assinados, junto com outros que ainda virão assinar o presente documento, demandamos, mais uma vez, a admissão e prosseguimento da representação contra o Deputado Eduardo Cunha, ajuizada no Conselho de Ética. Com efeito, o Deputado Eduardo Cunha tem revelado, diuturnamente, a falta de qualquer pudor em utilizar sua posição de direção da Câmara Federal em proveito próprio, inclusive promovendo e patrocinando o cancelamento de sessão do Conselho de Ética, atacando Instituições e praticando toda sorte de chantagens. A oposição, por sua vez, até poucos dias atrás legitimou todas as ações do Deputado Eduardo Cunha, beneficiando-se desta relação de conveniência. Agora, ao passar a defender o afastamento de Eduardo Cunha, o faz obstruindo toda e qualquer votação de interesse do país. Devemos pois, nos manifestar firmemente contra qualquer tentativa do Deputado Eduardo Cunha de se utilizar do cargo de Presidente para beneficiar sua própria defesa, em detrimento dos interesses da Sociedade Brasileira. Demandamos que o Conselho de Ética decida pelo prosseguimento da representação ali ajuizada, tendo em vista a contundência das provas até aqui apresentadas contra o Deputado Eduardo Cunha. 

Brasília, 01 de dezembro de 2015. 

Adelmo Leão
Afonso Florence
Angelim
Chico D’Angelo
Décio Lima
Elvino Bohn Gass
Erika Kokay
Givaldo Vieira
Helder Salomão
Henrique Fontana
Jorge Solla
Leonardo Monteiro
Luiz Couto
Luizianne Lins
Marco Maia
Marcon
Margarida Salomão
Maria do Rosário
Moema Gramacho
Padre João
Paulo Pimenta
Paulo Teixeira
Pedro Uczai
Pepe Vargas
Professora Marcivânia
Reginaldo Lopes
Valmir Assunção
Vicentinho
Wadih Damous
Waldenor Pereira
Zé Carlos

 

terça-feira, 17 de novembro de 2015

[E SE A NOSSA TESE FOR VITORIOSA NO CONGRESSO?]

Questionada durante o debate das teses realizado ontem (12), em SP, Tássia respondeu:
"Nós queremos construir uma juventude do PT que seja de fato autônoma, uma juventude do PT de massas, uma juventude do PT coletiva. De nada nos serve a marcha de um homem só pelo Brasil organizando a juventude do PT, isso na verdade não organiza nada. A gente precisa que a direção nacional, estadual, municipal da juventude do PT coletivamente seja empoderada e atue junto. Para isso também é fundamental que a gente tenha transparência. Concordo também que a gente precisa rever as nossas formas, tem que usar formas como por exemplo, dos movimentos feministas, do MST, que estão criando novas formas par atuar. Mas é preciso lembrar também que sem política de nada adianta, vai resultar no Aldeia da Juventude, que você muda a forma, mas sem política não dá em nada."

[PAPO RETO: NA BAHIA, DESOBEDEÇA! VOTE ELEN NO 3º CONJPT!]


"Precisamos de uma JPT fora da ordem, um Partido para tempos de guerra e uma militância socialista que seja capaz de ir Avante nessa conjuntura. O caminho ainda é a esquerda", afirma Elen Coutinho, 25 anos, candidata à secretária estadual da juventude do PT-BA.
A candidatura de Elen é uma decisão coletiva, a partir da avaliação de que o momento ao qual o PT vive precisa de uma direção que seja militante, que faça a defesa do partido, da democracia e do governo Dilma, sem perder de vista o socialismo como horizonte.
Filiada no PT desde 2008, Elen foi a primeira jovem negra secretária de formação política do PT BA, tarefa militante a qual gosta muito de realizar e vem rendendo bons frutos no Estado. No momento está afastada da tarefa de formação, mas por um bom motivo: dedicar-se à sua candidatura e as pautas de Juventude.
Para Elen, a sua 'praia' é o debate racial, mas milita também na área dos direitos humanos como um todo. Quando na Universidade, fazia o debate do trabalho escravo contemporâneo (sendo co-autora de um livro que vai ser publicado no RJ, sobre trabalho escravo).
Na Bahia o cenário da segurança pública é acirradíssimo, por isso mais do que nunca é preciso ter uma jovem negra a frente da Secretaria de Juventude do PT-BA. Acredita que a principal pauta na sociedade baiana nesse momento, é a garantia do direito à vida da juventude negra, e isso passa por outra política de drogas, uma que não fortaleça o tráfico, uma Polícia desmilitarizada e humanizada e o fim dos autos de resistência.
CONHEÇA MAIS SOBRE A TRAJETÓRIA DE ELEN:
Formada em Economia pela Universidade Federal da Bahia, foi cotista. Fez movimento estudantil, diretora de comunicação do DCE UFBA. O lugar de militância a qual prefere é onde iniciou sua vida militante: na associação de moradores Sara Kertesz no Rio Sena, um bairro periférico do subúrbio ferroviário de Salvador. "Sou suburbana 

" afirma Ellen, que através da associação pode dar aulas no Colégio Estadual do bairro. Hoje é Pesquisadora do CNPQ. Lá, trabalha para o fortalecimento da política nacional de saúde da população negra.

[PAPO RETO: DESOBEDEÇA! VOTE HELTON NO 3º CONJPT - SP!]



Militante desde muito novo, Helton Silva, 22 anos, nunca deixou um dia sequer de lutar pelas conquistas sociais e pelos avanços dos governos petistas. Morador de Guarulhos, começou sua trajetória de militância no Grêmio Estudantil, com apenas 11 anos. Aos 14, se filiou internamente no PT, militando sempre na Juventude.
Percorreu o Brasil visitando colégios e organizando grêmios e entidades estudantis. Assim como eu e você, Helton acredita em uma nova Juventude do PT, que seja para fora do Partido e sem amarras, sem subserviência. Precisamos de ousadia para lutar e Helton sempre representou essa Juventude que queremos ter, é a rua que queremos ocupar e lá que estaremos.
De Esquerda e Radical é Helton Silva, secretário estadual!!

A TRAJETÓRIA DE HELTON:
Como Secretário- Geral da UBES na Gestão (2009-2011), construiu junto à gestão o 1º Encontro Nacional de Grêmios da história do Movimento Estudantil, a aprovação de 50% do Fundo Social do Pré-Sal para a Educação, realizou 04 Jornadas Nacionais de Lutas unificadas e a ampliação do espaço e prestígio da UBES. Na ALESP, assessorou a Frente Parlamentar Estadual de Juventude, a qual articulou com movimentos sociais a aprovação da PEC da Juventude e os seminários de participação. Em SP fez parte da direção estadual, a qual esteve presente na construção das duas ultimas gestões da JPT/SP.

[MARIGHELLA – O GUERRILHEIRO QUE INCENDIOU O MUNDO]

Hoje completam-se 46 anos da morte de Carlos Marighella. Assassinado em emboscada pela repressão, o guerrilheiro era considerado pelos militares o inimigo número um da ditadura. Foi na Avenida Alameda Casa Branca, na altura do número 815, na cidade de São Paulo.
Expoente da luta contra a repressão, o “Baiano Mulato” mesmo após a morte continuou enfrentando a ditadura. Ainda hoje é possível ver marcado de giz “Marighella Vive” no local de sua morte. Além disso, no dia 14/02/2014 o Governo do Estado da Bahia mudou oficialmente o nome do Colégio Estadual Presidente Emílio Garrastazu Médici para Carlos Marighella. A ação foi motivada após solicitação de alunos, ex-alunos, professores, pais e responsáveis, além da diretoria da unidade.

[NOTA]

“Sigamos lutando pra sermos mais forte do que pensamos e mais livres do que sonhamos"
O III Congresso da Juventude do PT deveria ser uma oportunidade para debatermos a superação da crise política em que nos encontramos, organizarmos direções municipais capazes de dialogar com a juventude paraense, de se situar no dia-a-dia de suas lutas pela terra, pela vida dos jovens negros das periferias, das jovens mulheres que seguem sendo vítimas das mais variadas formas de opressão e violência, e tantas outras lutas fundamentais para a nossa juventude, mas não é isso o que vemos.
Fomos surpreendidos no último sábado com uma pseudo-nota de repudio que foi aprovada pelo whatsapp, sem reunião e sem quórum que ataca a companheira Tássia Rabelo que veio ao Pará contribuir com a Etapa estadual do III Congresso da JPT. A referida nota longe de representar o sentimento da Juventude do PT do Pará, apenas expõe o partido, a juventude e a pequenez dos autores que se mostraram incapazes de absorver uma crítica e crescer a partir dela.
A valorosa companheira Tássia Rabelo, feminista e militante da Avante, é conhecida por sua construção partidária e não merece as infundadas maledicências debulhadas pela nota. Aliás, ninguém pode sofrer sérias acusações infundadas tais como de ter cometido ato racista e xenófobo.
Tássia exerceu seu direito de filiada. Qualquer militante petista tem o direito de fiscalizar os processos eleitorais do partido, combater as fraudes. Todo militante tem direito de fazer contraponto a qualquer gestão. Lamentamos profundamente a postura arbitrária e intolerante dos autores do texto. E reforçamos que essa pseudo-nota não representa a opinião do conjunto de juventude do PT do Pará.
Acreditamos em uma Juventude do PT que além de respeitar o direito das mulheres, consegue se recriar em conjunturas adversas sabendo se fortalecer na diversidade de posicionamentos políticos e com isso também colabore com o Partido dos Trabalhadores em sua tarefa fundacional na luta da sociedade brasileira por direitos e igualdade. Insistimos nesse sonho!!!

Assinam esta nota:
Articulação de Esquerda.
Democracia Socialista.
Movimento PT.
Avante S21
Militância Socialista.

[PAPO RETO: COM LUDMILA, É HOJE!]

Hoje começa o Congresso Estadual do Rio de Janeiro. Mais do que um processo para reunir diversos jovens, o encontro representa um momento de escolha entre projetos bem distintos para o que vais ser a Juventude Petista nos próximos anos. Infelizmente não é só o golpismo de Cunha e a burocratização de alguns 'adultos' do partido que precisamos combater, mas muitas dessas práticas que são recorrentemente promovidas na própria juventude. Por isso lançamos a candidatura de Ludmila Queiroz, uma companheira de luta, aguerrida e com condições efetivas da mudar esse cenário. É hoje que começa a mudança (o Congresso vai até domingo e vai ser realizado em Maricá). Cheguem junto! 

‪#‎ForaDaOrdem‬ ‪#‎desobedeça‬ ‪#‎JPT‬´